Rio de Janeiro (dia 3) – Lagoa Rodrigo de Freitas e Lapa

Em 15.08.2015   Arquivado em Movida por aí

Ontem comecei a contar sobre o final de semana no Rio, e parei no Jardim Botânico. De lá, seguimos para a Lagoa Rodrigo de Freitas, e é sobre ela que falarei hoje.

IMG_0608

A distância entre esses dois pontos é curtinha, por isso fomos a pé até a lagoa. Lá alugamos bicicletas do BikeRio, um sistema super legal que existe em alguns passeios turísticos. A foto abaixo não está com a melhor qualidade porque foi tirada com celular, mas é a minha preferida.

11815865_850271025056430_1772001712_n

Dica: apesar dos avisos sobre a diária de 5 reais, leia atentamente o regulamento. Não é simplesmente pegar uma bike e passar o dia com ela por esse valor, como tínhamos imaginado.

Demos meia volta na lagoa e paramos em um parque super bonitinho para tomar água de coco. Lá tinha pedalinhos, pessoas fazendo piquenique, alguns barzinhos e quiosques e um espaço de grama bem gostoso para descansar ou brincar com crianças (especialmente quem mora em apartamento).

IMG_0673 IMG_0665 IMG_0670

Já era final do dia quando seguimos o passeio para completar a volta na lagoa, que tem mais ou menos 14 km de contorno. Fomos sem pressa e o dia foi bem agradável. Assim que devolvemos as bicicletas, voltamos para a casa de ônibus e nos arrumamos para passear na Lapa. Sim, finalmente!

A região dos Arcos da Lapa é um centrinho de bares, baladas e eventos de rua. O movimento é bem intenso, tanto de carro quanto a pé, e a bebida é barata na maioria dos estabelecimentos. Pelo que a gente viu, o pessoal gosta mesmo é de comprar cerveja nos barzinhos e ficar na rua conversando, mas optamos por entrar em uma balada alternativa, a mais vazia da rua, como podem presumir.

Fomos no La Esquina Teatro Bar, um espaço bem parecido com os bares e pubs de Blumenau. O lugar tem música ao vivo e oferece cervejas tradicionais, drinks diferentes e um cardápio de lanches que pareciam bem apetitosos. Só não experimentamos porque antes de sair de casa a mãe do nosso amigo Carioca ofereceu uma jantinha caprichada.

Queria ter fotografado mais o ambiente, mas não era seguro levar a câmera e à noite a qualidade fica um pouco comprometida. Se voltarmos ao Rio, quero conhecer os Arcos durante o dia também, quando o movimento é mais tranquilo e a iluminação, favorável. Nas fotos abaixo: Arcos da Lapa, eu e o boy, um bar que não lembro o nome cuja fachada é super legal e uma parte do bar do La Esquina.

lapa

Acompanhe os outros posts sobre a viagem:

Rio de Janeiro – dia 1

Rio de Janeiro – dia 2, Copacabana

Rio de Janeiro – dia 2, Arpoador, Ipanema e Leblon

Rio de Janeiro – dia 2, Pão de Açúcar

Rio de Janeiro – dia 3, Parque Lage e Jardim Botânico